Balanço do Campeonato Nacional de Natação Sincronizada

por Kiti em julho 24, 2010

Este blog tem um objectivo divulgar a Natação Sincronizada. Expor conhecimentos, resultados, noticias, curiosidades, tudo o que considere importante publicitar sobre a Sincro! Não é um espaço de conversação ou de comunidade de amigos tipo Hi5, Facebook ou Twitter em que todos podem escrever o que lhes apetece! É um blog particular sobre Natação Sincronizada. Os comentários só são aceites se forem de encontro aos seus objectivos, isto é, contribuam para a divulgação e desenvolvimento da Natação Sincronizada. Nunca vou postar comentários insultuosos contra juizes, de quem não consegue “perder”, de quem não consegue ver para lá das cores do seu clube, de quem não consegue ver para lá do seu umbigo ou das suas queridas e maravilhosas filhas, de quem não reconhece as vitórias e as derrotas,  de quem é mal formado, de quem acha uma atleta ter um controle antidoping positivo normal, de quem não assume que hoje ganhamos amanhã perdemos, de que só há um primeiro lugar mas os outros lugares são igualmente dignos, de quem não tem educação e de quem não sabe estar no desporto, de quem nem sequer sabe o que é natação sincronizada!

Bem vamos ao que interessa, gostei bastante destes campeonatos, mais do que os de inverno porque apesar de ter sido uma maratona de quatro jornadas, dura e cansativa houve coisas muito boas! Muitas nadadoras novas, mais clubes e a piscina com muitos espectadores! Mas também coisas más que deviam ser reflectidas! Quanto ás figuras estive neste campeonato (porque a bancada dos participantes na competição assim o permitia) a visualizar todas as figuras. Vi todas as nadadoras a fazerem as figuras obrigatórias e consegui fazer um diagnóstico técnico muito claro. Na categoria infantil poucas foram as nadadoras que executaram as figuras mesmo a perna de ballet metade das nadadoras não estendia a perna e a outra metade não a executava minimamente. Com excepção dos primeiros lugares as outras nadadoras só executaram as figuras duma forma global. A maioria teve notas entre o 3,0 e 4,o que é muito fraco. Nas juvenis a maior parte das nadadoras não domina a posição vertical, tem pouca extensão e muita dificuldade em executar a figura de forma continua. E as espiras meu deus, que desgraça, só as nadadoras do Foca as executaram, as restantes só um esboço. Nas juniores vi nadadoras que nem duma forma global executam as figuras. Problema das provas níveis. Em todos os paises a prova de níveis serve para garantir uma técnica minima e uma evolução. Não sei de quem foi a ideia de que em Portugal seria diferente. Alguém resolveu cortar a referência de que para fazer o nivel correspondente à idade teria que ter os outros. Isto é se fosse junior por exemplo teria que fazer o nivel 1, 2, 3 e depois o 4. Quando à uns anos implementamos a prova de níveis as nadadoras mais velhas tiveram que fazer todos os niveis! Daí muitas nadadoras lhes falte o básico. Nota negativa e ainda por cima neste quadrénio em que as figuras junior são de coeficiente muito elevado, porque deixou de existir o grupo 15, 16, 17 anos, junior, senior e todas fazem o mesmo grupo.  Acho que ainda precisamos de trabalhar muito a técnica, extensão, altura, etc. Quanto aos esquemas houve de tudo! Se por um lado não se pode admitir que se leve nadadoras a um Campeonato Nacional que não sabem os esquemas e desistam (a culpa não é delas mas dos treinadores que arriscam uma inscrição sem terem a certeza de que a nadadora faz a rutina várias vezes em treino), por outro lado assistimos a “caloiras” nas competições a fazer esquemas que prometem! Positivo no geral, houve originalidade e garra em quase todos os esquemas! Gostei em particular da equipa Gesloures, fiquei surpreendida (ou não?porque quando há trabalho à resultados) pela sua evolução. Muito trabalho Parabéns,  se continuarem assim vão longe! E como já disse num post anterior em referencia à equipa de SSTMOvar fico surpreendida como nadadoras tão fracas técnicamente conseguem fazer os esquemas com tanta garra. Claro que existe um grande trabalho e dedicação e isso é de louvar mas em comparação são muito melhores artisticamente do que técnicamente. Quanto aos elementos de risco “existem uns pézinhos” no chão que os juizes não viram ou não quiseram penalizar (e há quem ainda duvide da pontuação dos juizes e os insulte não dá para entender?!). Gostei de ver um solo infantil e juvenil do CNA mostraram muita inovação e originalidade que não foram muito avaliados pelos juizes. E claro adorei os solos da Diana, porque é um talento e dá gosto ver do principio ao fim, da Ana Isabel porque é uma nadadora que dá gosto trabalhar, esforçada e boa ouvinte que deu o máximo numa música que tinha tanto de fantástica como de dificil, da Ana Raquel que conseguiu “viver uma música diferente” de tal forma em competição tanto tecnicamente, pela altura e dificuldade como artisticamente com os braços e mãos! Da Senior Ana Margarida porque fez um técnico limpo e um livre criativo e cheio de garra! Talento é fazer um esquema com uma música diferente, adaptá-lo ás próprias características técnicas e personalidade! Nos duetos originalidade em algumas músicas desastres noutras. Negativo mesmo os trajectos duma forma geral. Equipas pontos fortes os elementos de risco, fraco a sincronização e trajectos. Saliento a originalidade da música da equipa junior do foca e  os movimentos e coreografia muito bem adaptadas aos sons! Quanto aos combinados nas infantis/juvenis tenho a certeza que se os juizes vissem hoje o video dariam notas diferentes. O esquema do foca foi original pela mistura de musicas e sons, pelas entradas de equipas, trios e duos e com valor porque esteve bem tecnicamente!Quanto ao de ovar foi um sobe e desce completamente dessincronizado e que teve apenas como pontos fortes os elementos de risco. Fazer pranchas e mais pranchas e elevações não chega e não pode valer a nota artistica e técnica. Mas valeu e os juizes ficaram impressionados! Também não gostei que copiassem… o Foca na època passada tinha um esquema com as mesmas músicas… no coments a originalidade. Quanto às juniores e seniores já no inverno não gostei da coreografia das “freiras” a posição de entrada de muito mau gosto (freira deitada… à espera de quem?) depois  a  mùsica a certa altura saiu fora do contexto da coreografia! Aspectos positivos os fatos de banho e penteados embora não fossem tão originais assim porque era uma mistura espanhola e canadiana (isto reconhece-se para quem vê as competições internacionais à muitos anos) mas para Portugal foi original QB. Os elementos de risco, nota bom não pela sua originalidade porque já os vi em equipas russas mas porque foram conseguidos (talvez se a piscina tivesse 5 metros de profundidade isso não acontecesse? ou acontecia, fica a dúvida!). E o esquema mais conseguido dos campeonatos, foi para mim o combinado do Foca, originalidade porque a música era  uma montagem fantástica de filmes do James Bond, muito sincronizado, coeficiente de dificuldade das figuras muito elevado, velocidade e execução a nível de 7,0, elevações bem conseguidas, expressão, garra que mais dizer apenas fantástico! Belo momento de natação sincronizada que assistimos e digo mesmo fecho de ouro nos campeonatos.

Uma Resposta

  • Tina, parabéns pelo teu trabalho e por me ensinares bastante do que é ser professor e treinador. Eu vi as horas que treinas e nas condições que treinas. E cada vez, com as dificuldades da vida, mandas cá para fora fornalhas de talentos. Pena que muitos olhos sejam piores que um cego……

    Bruno 22 de agosto de 2010 18:22 #